Curtas e boas


Estaduais

Não vou me alongar muito, mas considerem os seguintes fatos: a maioria dos times grandes entrou nos estaduais em marcha lenta. Times sub-20, reservas (ou 3º time no caso do Corinthians) estão disputando os torneios.

Inchado é pouco pra descrever o paulista. Desinteressante descreve bem o carioca. Secundários é o adjetivo correto para o Mineiro e o Gaúcho. E também para os times que disputam a Copa do Nordeste.

O calendário está apertado. A Copa do Brasil está alongada. E, visto o fato, por exemplo, de Atlético e Coritiba terem dado as costas para o Paranaense, literalmente, vem para fazer reacender aquela discussão, cada vez mais recorrente, de que os estaduais estão ultrapassados.

E atrapalham os times brasileiros. Pre temporada curta, sem chances de amistosos fora do país, cansaço dos jogadores….Na minha opinião esse ano pode ser o derradeiro para esses torneios inflados.

Se vão adapta-los ao calendário gigantesco ou simplesmente extirpá-los, eu não sei. O que sei é que só estão ai para segurar federações estaduais decadentes e falidas.

Nem os clássicos agregam mais um valor diferente para os torneios. Nem o fato de que as equipes pequenas podem revelar jogadores, até porque hoje nós temos Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil sub 20, sub 17 e até sub 15, sem falar em Copa São Paulo, Taça BH e por ai vai, me parecem motivos fortes para manter os torneios.

Antes o jogador bom do time pequeno aparecia nos estaduais. Hoje os grandes já pescam esses valores na base, talvez lá no sub 15.

Dia 03 tem Atlético e Cruzeiro no Mineirão. E o atrativo do jogo é somente a reabertura do estádio. Ninguém nem comenta do campeonato por aqui. E acho que, com o Atlético na Libertas e o Cruzeiro se refazendo, vai continuar assim até a final do campeonato.

—————————————————————-

NBA

Tenho acompanhado os últimos jogos da NBA e, mais uma vez, fico impressionado com o trabalho feito no meu San Antonio Spurs. Ano após ano a franquia consegue se manter no topo, mesmo não tendo draftado nenhum jogador entre os 15 primeiros desde Tim Duncan, lá em 1997.

O excelente trabalho da franquia em acertar com escolhas baixas (Parker foi apenas o 28ª escolhido em 1999) e de ter uma grande quantidade de jogadores que não são estrelas, mas contribuem quando a equipe precisa é louvável.

É um exército de formigas trabalhando para manter o envelhecido trio Duncan-Parker-Ginobili na sua incessante busca pelo 5ª titulo da franquia.

É interessante também notar o trabalho para que os jogadores tenham um envolvimento com a franquia e com a cidade. Faze-los se sentir em casa e importantes, mesmo sendo um reserva durante toda a temporada.

Um trabalho que deveria ser mais bem executado em outros esportes também. Hoje é tudo muito na base do dinheiro, pagou, estou indo. Nem os times e nem os jogadores pensam muito no aspecto qualidade de vida, ou mesmo em se tornarem ídolos.

Talvez isso ajude a explicar o fato do San Antonio estar a 13 temporadas seguidas registrando mais de 50 vitórias, há 15 temporadas disputando os playoffs (21 nas últimas 22 temporadas), ser o terceiro time com melhor aproveitamento na história da NBA e ter falhado em se classificar para os playoffs apenas 4 vezes nos 36 anos em que está disputando a liga.

Impressionante, não?

———————————————————————————

Pesquisas

O Marco trouxe uma pesquisa, que já tinha visto, no último post.

Essas pesquisas eu ignoro. Sempre que saem eu dou uma olhada pra ver o quão verossímeis são, mas essa última é um absurdo.

É complicado fazer esses levantamentos. É discriminatório também. Nunca haverá um levantamento justo, na minha opinião.

Aliás, acho que pra sabermos quantos torcedores cada time tem deveríamos inserir a pergunta “Qual time você torce” no Senso do IBGE. O que vocês acham? 😉

——————————————————————-

Tenis

Imagem

Garbine Muguruza, linda espanhola

Não sou expert mas gosto de tênis. E quanto mais vejo

 tênis mais dou razão aqueles que implicam com a qualidade do tênis feminino de hoje em dia. É tenebrosa a diferença entre, por exemplo, uma semi final masculina e feminina.

A quantidade de erros não forçados e duplas faltas é monstruosa. Enquanto chega a ser prazeroso assistir a um Federer contra Murray, é entediante ver um jogo da Sharapova quando ela perde a concentração. É um festival de erros que nem um colegial comete.

Mas, como tudo tem um lado bom, selecionei aqui mais um achado nesse maravilhoso mundo do tênis feminino. Se elas não jogam lá tão bem, pelo menos são, a maioria, lindas.

3 thoughts on “Curtas e boas

  1. Até acho que os estaduais devem ser reformulados, encurtados, ou com os grandes entrando na fase final. Mas eu me “divirto” muito quando aparece alguém defendendo sua extinção por terem um nível baixo. Ora, e a Série D ou C? Já viram o nível dos jogos? E a fase inicial da Copa do Brasil, com 3.918 clubes? Qual a grande diferença entre um CAM X Pescocense do Acre ou o CAM X Tombense? Só vejo vantagem da CB eliminar logo os pequenos. Mas o nível não é nada melhor. Ao contrário.
    O tênis masculino, quando um Djokovic ou Federer aplicam um pneu também é bem sonolento. É saque, ponto. Ou saque voleio. Já o feminino, hummmm… DELÍCIA!

    • Você sabe minha opinião e pra mim se os estaduais sumissem do calendário eu nao iria nem dar falta! E olha que é o unico titulo que meu time ganhou a vida toda!
      O que não pode é esse congestionamento de jogos, no RS o Grêmio jogou a Libertas num dia e no outro o time reserva tava jogando o Gauchao. Isso quando, lá na década de 90, não tinham 3 jogos num mesmo dia!
      Essa época acabou, temos que começar a pensar grande e acabar com esses jogos a toa. O difícil é desmamar as federações….

  2. Realmente o nível técnico do tênis feminino é inferior ao masculino na maior parte do tempo; no masculino a competitividade é maior, mesmo com os favoritos jogando contra os “pequenos”; mas sobre a qualidade visual o feminino está em ótimo nível, com a Wosnizacki que joga cada vez pior, mas está cada vez mais linda, com a sensacional Aninha Ivanovic, e por aí vai…

    Sobre os estaduais estou com o Marco, reduzir é o caminho, sem necessariamente acabar.

    Realmente só uma pesquisa verdadeiramente abrangente é que pode dar um panorama mais claro e REAL para isso; claro que basicamente a ordem dos times com mais torcedores provavelmente não mude, mas existe alguns exageros nos números, tanto nos mais queridos quanto naquelas discrepâncias do Flu ter quase a torcida da Portuguesa!

    Além do envolvimento dos jogadores e da qualidade do trio, vejo que no SAS não existe tanta vaidade, talvez por estarem em uma cidade menor e pelo próprio estilo do Duncan, meio caladão, faz com que o time continue bem, sem uma situação de guerra de egos. Acho porém, que na hora dos play-offs, o time pode sentir esse envelhecimento frente a times bem mais jovens (e bons também) como o OKC e o LAC. Acho que o tempo para o quinto título está se esgotando, mas quem sabe não consigam? Acho complicado, mas seria legal ver…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s