Welcome to the Jungle


Esse blog hibernou tanto quanto o campeonato alemão, mas agora está de volta a ativa. Espero que as festas de fim de ano tenham sido boas, vamos ao que interessa.

Alexander the Duck

Ok, o assunto é velho, mas o blog hibernou, então deixa dar um pitaco.

Talvez essa tenha sido a contratação mais ousada e arriscada já feita por um clube brasileiro. Não repatriaram um veterano. Não pagaram barato, nem veio por empréstimo. Ele veio caro, ganhando muito e por um preço absurdo.

Absurdo pelo histórico de lesões. 16 no seu tempo de Milan. Muitas lesões pra um jogador de 23 anos. Fora o fato que, salvo suas 2 primeiras temporadas, excelentes, Pato caiu muito depois disso. Chegou a ser banco, vieram as lesões e….

Enfim, aqui estão alguns pontos a serem considerados para o futuro.

– os clubes brasileiros estão se equiparando em poder econômico aos países medianos da Europa. Ucrânia, Holanda, Portugal, até mesmo a França. Temos visto transferências até mesmo aqui dentro do país, com valores altos, bancadas ou pelos clubes ou por grupos de investimento.

– hoje o jogador jovem só sai para esses países se for burro. Isso é fato. Essas ligas medianas da Europa atraíram inúmeros (milhares?) de brasileiros na última década, atraídos por altos salários e luvas. Hoje os clubes brasileiros pagam igual ou até melhor para esses mesmos jogadores.

– porque, ao invés de investir em repatriar veteranos e pagar caríssimo, os clubes brasileiros não começam a investir em brasileiros perdidos nessas ligas? Ou mesmo em clubes menores das melhores ligas. O investimento já não é mais irreal.

– se por lá magnatas do petróleo e afins dominam os clubes, por aqui temos os tais “grupos de investimento”.

– Precisamos de gestores mais profissionais do que esses amadores que estão por ai. Porque, com tanto poder econômico e parceiros, que são capazes de pagar até 6 milhões de euros por um jogador, os clubes brasileiros sempre batem na mesma tecla quando se referem a comprar jogadores de fora (vide Diego Tardelli). Dá pra fazer a limpa na América do Sul com essa grana, comprando jogadores até melhores.

Marquetingue

Já abordei o assunto da falta de visão dos presidentes de clubes antes. Ia até escrever sobre isso.

Mas não precisei. Recomendo demais a leitura desse texto, publicado no Blog do Torcedor Atleticano na Globo.com:

Marketing preto e branco

Dominância e Dependência

Pode não ser tão plástico e bonito quanto era na era Guardiola, mas o Barcelona de Tito Villanova é muito mais dominante. Joga pra vencer, rápido, rasteiro e mortal.

Sumiram as triangulações, sempre presentes antes e agora raras, perdeu-se um pouco da dinâmica de jogo, mas a objetividade aumentou. E o Barcelona agora, ao meu ver, joga a La Federer, sem muito esforço, marca os gols, ganha e controla o jogo. E não dá importância pra jogos já definidos (vide derrota para o Celtic).

O resultado é essa absurda dominância jamais vista na Liga Espanhola. E uma diferença gigantesca para o maior rival, Real Madrid, e confortável para o vice líder Atlético.

Enquanto isso os merengues continuam se afundando sob o comando de Mourinho. É o capitão de um navio afundando, de um avião em queda, de um ônibus desgovernado. Pela primeira vez na carreira sua arrogância e prepotência estão destruindo o time que ele mesmo montou. Se fosse Florentino Perez já tinha mandado o português pastar há muito tempo.

Falando em Real…

Como nenhum clube brasileiro pensou em repatriar o Kaka ainda hein? Continuam por ai correndo atrás de Tardellis, Vargas e Pedrinho quando o Kaka tá lá dando sopa, amargando não ficar nem no banco.

Se o valor de compra do brasileiro pelo Real assusta, que tentem um empréstimo, por que não? Não custa tentar, certo?

 

4 thoughts on “Welcome to the Jungle

  1. É bom lembrar que o Berlusconi “bunga-bunga” disse que o “acordo” com o Pato é que ele volte para o Milan depois da Copa ou daqui 2 anos; não sei se falou a sério, mas…O preço realmente é absurdo e o que conta mais, no primeiro momento, é o marketing estilo lavagem cerebral pró-Corinthians que querem fazer no Brasil com anuência de praticamente toda a mídia. O Pato é obviamente um bom jogador, mas não é o craque que muitos diziam que ele seria, pois conta com uma supervalorização antes mesmo de ser do time da mídia, como bem lembra o Tostão: (http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=20967) sexto parágrafo.

    Mas inegavelmente, olhando sob o ponto de vista financeiro, o Brasil e seus principais times podem hoje conseguir competir um pouco mais, pela crise que boa parte da Europa passa, pelo aumento de valores dos contratos da TV e, com uma administração melhor, como você bem lembrou, podem conseguir vantagens sobre esses campeonatos médios, inclusive para contratar aqui na América do Sul. O único europeu que se sobressai é o Alemão, muito pela rigidez fiscal que existe por lá, pois nesse torneio você não tem tantos jogadores super badalados, mas o equilíbrio técnico e principalmente financeiro dos clubes é maior, nivelado mais por cima.

    Concordo realmente o Barcelona hoje joga mais simples mas mantém uma boa eficiência; porém ainda quero ver na Champions League; na primeira fase basicamente jogou bem uma partida que foi contra o Benfica fora; tirando os jogos que já não valiam nada, o time sofreu para ganhar do Spartak e do Celtic em casa e no espanhol empatou com o Real Madrid. Penso que o jogo contra o Milan, em que pese o time italiano ser bem mais fraco do que já foi, pode mostrar ainda mais o verdadeiro potencial desse Barça. Acho só que estão usando muito pouco o Villa e o time ainda precisa de outra opção na zaga. Sobre o Real, existe mesmo essa “fadiga de material” com o Mourinho, é possível que saia no final da temporada; acho muito bom técnico, mas muitas vezes paga por essa arrogância. E também acho que o Kaká, jogando aqui, poderia ir bem.

  2. Teoria da conspiração: acho que você hackeou meu email, ou do Alexandre.😛 Outro dia mesmo a gente tava falando do CAM, e lembrei do Tardelli, o eterno.Se bem que quase todos os clubes brasucas tem o seu “eterno” de plantão. Ou o seu “pojeto” de diva pra causar na mídia (Riquelme).
    Enquanto isso, vários bons e jovens jogadores da América do Sul embarcam direto pro futebol português, espanhol, italiano,etc… E nem são vendidos tão caro assim; dentro da nova realidade financeira. Ontem mesmo vi o pres. do Vitória falando que sai mais barato contratar na Am. Sul do que certos jogadores medianos do Brasil. E isso no Vitória, imagina pro Grêmio, Cruzeiro, Santos, Flu…
    Sobre o Pato: Milan fez um belo negócio. Comprou por X e vendeu por 1,5 X.
    Sobre o Kaká: parece que ele é o menos interessado em voltar pro Brasil. Pelo que ouvi dizer ele pede o mesmo salário do Real. Aí é muito.

  3. Eu não confio NADA em pesquisas. Mas achei umas coisas curiosas ao ver essa lista, no UOL:

    Nem vou perder tempo falando do topo da lista. Reparei no final. A Portuguesa aparece com o mesmo percentual do Fluminense. POMBAS!! Aí vem outra, ela tem 1% no Sul, Centro-Oeste e Nordeste. Mas tem 0% no Sudeste, sua região. Aí a gente olha o CAM e ele não tem % no Sul, Ne e Centro Oeste. O Inter só tem % no Sul, e zero no resto do país. Então perde pra Portuguesa no resto do Br. HAh, esse DataFolha….

  4. Essa pesquisa é aquela que quer dizer o seguinte: Só a torcida do Corinthians cresce, o resto é resto; essa do Fluminense junto da Portuguesa é de doer.

    Também me passa a impressão de que o Kaká não está lá muito interessado em voltar; vai querer só quando não tiver mercado nenhum lá fora.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s