Devaneios


Bom, sei que o assunto está meio atrasado, mas não custa nada escrever um pouco sobre o devaneio financeiro dos clubes brasileiros de uns anos pra cá.

Tudo bem que estamos com uma moeda mais forte e estável e que hoje podemos competir com alguns campeonatos de fora em termos econômicos. Em termos de América do Sul então, estamos anos luz a frente de nossos vizinhos.

Mas também não podemos chegar ao ponto de achar normal um clube pagar quase 1 milhão por mês para um jogador, seja ele quem for.

Até porque, como não é segredo pra ninguém, muita dessa grana que está financiando os nossos clubes vem de adiantamentos de patrocínios e cotas de TV. Ou seja, o que sobra hoje pode faltar amanhã.

E a farra não é apenas com salários de jogadores. Aliás, muito me assustou o fato de que nenhum treinador da Série A Italiana recebe mais que o equivalente a 500 mil reais por mês.

O que significa que Luxemburgo, Abel, Dorival, Muricy e até mesmo o mestre Cuca ganham salários exorbitantes até mesmo para os padrões europeus. E não é qualquer país europeu, estamos falando da Itália e de clubes como Juventus, Milan e Inter.

Um exemplo que também me vem a cabeça é o de Cleber Santana, que voltou para o Brasil para jogar pelo São Paulo. E veio ganhando muito, demais mesmo. Pra ser um pouco mais preciso, 400 mil. E não provou ao que veio. E ainda foi emprestado para o Atlético-PR, onde também não foi bem.

O que acontece nos dias de hoje é que os jogadores estão saindo cedo demais, com uma grande expectativa em torno deles. E nesse fluxo, recente, de retorno, acabam exagerando na pedida para os clubes. Que estão levando gato por lebre.

O poder econômico dos nossos clubes não se compara aos grandes europeus. E na ilusão de que podemos competir com esses clubes, alguns times estão trocando os pés pelas mãos. Com uma grande parcela de culpa das tais “parcerias”.

Parcerias essas que podem dar certo, como a Parmalat e o Palmeiras. Mas podem dar muito errado, como a parceria com a MSI, que levou o Corinthians de campeão brasileiro para a Série B.

O Corinthians é um dos clubes que anda sonhando grande demais. Muito pela arrogância dos seus mandatários, que transformaram o uniforme do time num outdoor gigantesco e caro e que vem pagando salários altos e absurdos para os padrões brasileiros.

O caso mais sem noção é o do Flamengo, abandonado pela Traffic e deixado com uma bomba chamada Ronaldinho Gaúcho, que joga dia sim dia não e que recebe 1 milhão por mês.

Um dia a conta vai aparecer. E os adiantamentos de cotas e os patrocínios podem não cobrir o rombo. E ainda temos que somar o, pequeno, fato de que todos os grandes clubes brasileiros já tem uma dívida igualmente grande.

E isso deveria ser levado em conta. Porque hoje a economia está de vento em popa. Mas não podemos prever o dia de amanhã.

Aí sim contará a base de sócios que o clube formar. Mas de sócios do clube, não de torcidas. Torcedores que financiem o time e que sejam uma fonte de renda fixa e que torne o clube gerenciável até mesmo em tempos de vacas magras.

Mas que não caiam no conto da carochinha e saiam dizendo que tem 30 milhões de torcedores. Porque todos sabemos que torcedores mesmo não chegam nem a um terço desses números de pesquisa. E que não achem que vão conseguir fazer com que 1 milhão de pessoas paguem o carnê. Vejam os exemplos de Benfica e Barcelona, clubes mundiais e que tem menos de 200 mil “pagantes” de carnês.

É bom os clubes colocarem os pés no chão, fazerem as contas e se perguntarem se vale a pena correr o risco de se endividar ainda mais.

—————————————-

5 thoughts on “Devaneios

  1. Cara, isso tudo é muito certo. E DUVIDO que algum dirigente não saiba que estão afundando o clube em mais e mais dívidas. Mas ele não se importa, a grana não é dele. Eles preferem jogar pra galera e continuar por mais um mandato. E continuar se aproveitando de algun$ trocados que “sobram” nesses contratos absurdos.
    Agora tem 2 coisas pra se pensar: 1- Muitos dirigentes não entendem PATAVINAS de futebol e não sabem avaliar tecnicamente um jogador. Ficam na dependência de empresários, corneteiros, jornalistas, técnicos, torcedores, amigos… 2- 98% da torcida também não entende BULHUFAS. Pede jogador pelo nome, pelo cartaz. Quer o Fulano mas nem sabe que a folha salarial está atrasada, que o clube já adiantou as cotas da TV, que o dinheiro do patrocinador já foi detonado, que o emprestimo no banco vai vencer logo.

    Outro ponto é que os caras não aprendem nem com os erros antigos. E repetem a mesma mancada.
    Dia desses eu parei um pouco pra ver CRF x New Iguaçú. Senti até uma vergonha alheia pelo Ronalducho. Tudo que ele fez foi dar uns 3 passes laterais. E ficar naquele cantinho na meia esquerda; o escritório dele. Na zona de conforto. A torcida? Ah, essa sabe é pegar no pé do Deivid. Não que não tenha motivos pra isso. Mas…

  2. Essa música do WHO é legalzinha. Mas o melhor foi ver o Pinball Wizard que apareceu no menu do final. Já tinha 1 século que não ouvia essa. Acho que foi o primeiro rock que ouvi na vida.
    Não sei se pode pedir música, mas… Bota um Deep Purple aí.
    Ah, aproveitando a pauta, deixo uma sugestão de filme pra você assistir no Carnaval: O AMOR Custa Caro, com Paty Amor- In, Wagner Trancinha e grande elenco.😆

  3. “O que acontece nos dias de hoje é que os jogadores estão saindo cedo demais, com uma grande expectativa em torno deles. E nesse fluxo, recente, de retorno, acabam exagerando na pedida para os clubes. Que estão levando gato por lebre.” Só aí você disse tudo; além disso, como o Marco falou, a grife vale mais no futebol brasileiro do que o talento e o trabalho sério; faltou falar que boa parte da imprensa não sabe também CHONGAS de futebol, além de ter outros intere$$es para elogiar ou criticar determinados nomes.

    Para mim o R.Gaúcho NUNCA foi o melhor jogador do mundo; em 2004 quem deveria ter ganho o prêmio (não sou fã de premiações, mas já que elas existem…) era o Henry ou o Nedved; em 2005 o Eto’o merecia tanto quanto ele e até o Adriano jogou tanta bola quanto. Sempre foi um fiuruleiro e um bom jogador, nada mais do que isso.

  4. Hoje o pessoal do Bate-Bola tava falando sobre o salário dos técnicos, comprarando com a Europa e tal. É bem como a gente vem falando, isso aqui é a Ilha da Fantasia dos técnicos. Eles são bem medianos e ganham fabulas absurdas. Quase o dobro dos técnicos top da Europa.
    Um caso exemplar é aquilo que contei outro dia, sobre o diretor do Fluminense que ganha 400 milhas por mês. É algo inviável. Nenum diretor da Unimed deve ganhar isso. Nem de qualquer empresa grande. Como é que o Flu paga tanto?? Qual o retorno que ele traz ao clube??

  5. Esse Rodrigo Caetano virou o novo “Messias” do futebol brasileiro; por acaso ele entra em campo? Foi o mesmo que contratou o PC GUSMÃO para o Vasco, ou seja, está longe de ser infalível, isso sem falar se tem ou não algum acesso a determinados empresários, ou seja, coisas meio esquisistas que sabemos que existem, mas não temos prova para falar.

    Sobre o salário dos técnicos, normalmente aqui se paga para o cara ser manager; o Luxa não está errado de se colocar assim; errado está o clube que paga isso para ele e depois vem reclamar dele querer se intrometer na “área administrativa” de clubes que normalmente são bem bagunçadas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s