E ficou tudo pro final


O Brasileirão, que alguns consideram o mais equilibrado de todos, vai ter todo tipo de decisão no próximo domingo: título, Libertas e rebaixamento. Nada melhor para argumentar contra quem ainda quer a volta do mata-mata.

As vitórias de Vasco e Corinthians deixaram os dois isolados na briga pelo título. O Vasco tem o desfalque do Juninho Pernambucano. O que, pelo menos a meu ver, não é nada lá monstruoso como seria o desfalque do Diego Souza. Aliás, belo trabalho da assessoria de imprensa do Vasco, que soltou um “press release” dizendo que ele estava pendurado e ninguém correu atrás pra confirmar.

Por mais que queira que o Vasco seja campeão, apenas uma opinião pessoal, não consigo ver o título indo pra Colina. Muito mais por causa do Corinthians, que jogará contra o Palmeiras. A não ser que o Palmeiras apronte uma das boas, como aprontou contra o São Paulo. A diferença é que o São Paulo anda cambaleando mais que tudo. O Corinthians não.

Pela Libertas a surpresa é o Coritiba. Arrancou, entrou na briga e aproveitou três fatores: a inexperiência do Figueirense (brilhante campanha), a falta de constância do Internacional e a já esperada queda de produção do Botafogo. Depende só dele pra voltar a Libertadores

E sobre o Botafogo, deu pra ver que o problema não era o técnico? Será que entenderam isso agora? Custava o que esperar mais 3 jogos pro campeonato terminar?

Sai pra lá, sai pra lá Série B!

Quem se aproveitou e muito foi o Atlético. Colocou as coisas na ordem certa e pulverizou o 6º time do RJ. Sobre o rebaixamento eu não vou afirmar nada. O que digo é que o Atlético-PY tem uma missão duríssima. O que esperar de um time que perde para o já rebaixado América, num jogo que o poderia salvar da Série B? Pegar o Coxa lutando pela Libertas não será parada fácil.

Já sobre Cruzeiro e Ceará não vou fazer previsões, até porque sou bem ruim nisso! Mas o Ceará tem uma parada teoricamente fácil contra o Bahia, que não quer mais nada com nada. Já o Cruzeiro….tem um clássico. Se o Galo vai engrossar o caldo, isso aí depende de um monte de fatores…

—————————————-

Sport de volta

A 4ª vaga da também disputadíssima Série B ficou com o Sport. Não que ache que um time deva ser medido pela sua torcida, mas que é muito melhor ver um clube de massa subir do que um Bragantino da vida, isso é inegável. O campeonato tem mais graça com times que tenham torcida.

E pra quem fala sobre a influência de clubes cariocas e paulistas no Nordeste, deixo aqui uma foto da recepção do Sport no Recife. E outra da recepção da torcida do Ceará, quando o time voltou a Série A:

 

——————————-

F1

A temporada terminou bem morna. Meio sem graça. A chuva não veio e a asa móvel não funcionou nessa etapa.

Provavelmente foi a despedida de Rubinho. O piloto com mais GPs na história pode ficar sem lugar para o ano que vem porque hoje o que conta é o dinheiro que o piloto leva para a equipe. Tá certo, concordo que Rubinho nunca foi um Mansell, Hakkinen, Villeneuve, mas melhor que um D’Ambrosio, Maldonado ou Karthykeian, isso ele é.

E eu não entendo porque a Ferrari insistirá com o Massa. Talvez estejam aguardando o retorno do Kubica, que só deve ocorrer no meio do ano que vem. Massa ficou uma eternidade pra trás dos seus rivais. Ter um quinto lugar como melhor colocação numa temporada inteira é algo a se discutir, não?

E chega de babação de ovo com o B. Senna. Ele não é o Ayrton e qualquer comparação é desnecessária e maléfica para o piloto.

—————————————————-

Luto no País de Gales

Gary Speed, treinador do País de Gales foi encontrado morto, enforcado, nesse domingo. Speed foi um dos maiores nomes da história do País de Gales. Jogou no Leeds campeão Inglês de 1992 e também teve grande destaque no Newcastle do fim dos anos 90 e início dos anos 2000. Foi o primeiro atleta a jogar mais de 500 partidas pela Premier League.

Ele estava há apenas um ano no comando da seleção galesa. Sobre seu comando o País de Gales havia melhorado consideravelmente seus sempre fracos resultados. Era visto como um treinador muito promissor.

É o segundo caso de suicídio que me lembro de pessoas envolvidas com o futebol. O outro foi Robert Enke, goleiro alemão.

Em ambos os casos é difícil entender porque uma pessoa de sucesso toma uma atitude como essa. Enke seria, muito provavelmente, o goleiro titular da Alemanha na Copa passada. E Speed vinha recebendo muitos elogios na sua recente carreira como treinador.

——————————————–

Showtime

Mas nada de tristeza pra encerrar. Já que a NBA está de volta, com a temporada, segundo previsões, para começar no Natal com uma noite especial com 3 grandes jogos e o Alexandre se declarou ser torcedor do Phoenix  Suns, me lembrei de um dos melhores jogos da história do basquete. Claro que não era nascido pra ter visto ao vivo, mas, graças ao Youtube, deixo com vocês uma recapitulação do Jogo 5 das Finais de 1976 da NBA.

Com a série em 2-2 e jogando no mítico Boston Garden, também conhecido como cemitério do Lakers, o Boston chegou a abrir 22 pontos. O Phoenix buscou e levou o jogo pra prorrogação. A primeira de três prorrogações! Final: 128 – 126 pro time grande.😉

11 thoughts on “E ficou tudo pro final

  1. Para fechar com chave de ‘m…’ esse ano tenebroso, o São Paulo é obrigado a jogar fora de seu estádio na ultima rodada. É bom o clube se cuidar com a CBF e buscar ou se relacionar melhor com a entidade ou romper de vez, pois levar esse e outros prejuízos e ficar calado é complicado. Mas também com um elenco com Piris, João Felipe, Marlos e Fernandinho, entre outros, e sem grande vontade em campo, o que vem ocorrendo não é grande surpresa. Pelo ano que fez, o Coritiba merece a vaga para a Libertadores.

    Sobre o título, se o Palmeiras jogar com a vontade que jogou contra o SP, pode complicar; o problema é que os 2 times (Cor x Pal) adoram se dizer rivais e muitas vezes já se ajudaram mutuamente em diversas ocasiões (sem contar que as diretorias são amigas). De todo modo, o Vasco está de parabéns pelo ano, que começou péssimo e conseguiu se acertar.

    É o quarto ano desde que voltou da Série B que o Atlético/MG começa mal, se recupera no final e pensa que está tdo bem para o outro ano (e depois tdo volta ao “normal”), ou seja, não há nada para se comemorar, a não ser o bem possível rebaixamento do Cruzeiro, que jogou fora 3 chances de ouro para escapar (Avaí, Atlético/PR e Ceará) e agora vai jogar desesperado.

  2. A questão da influência de times de SP e RJ é simples; muitos torcedores que estavam lá, também torcem para time do sudeste. Claro que muitos são torcedores puros de times de lá, mas a influência existe.

    Os itinerantes devem cair de divisão sempre que fazem essa mudança, esses são meio indefensáveis mesmo. Só acho que não se deva criticar tanto times menores quando sobem, casos de São Caetano, Ipatinga e Bragantino, ainda que os dois primeiros mereçam críticas quanto ao uso de dinheiro publico ali e o último por ser feudo da família Chedid. Se não tivermos acesso e descenso, nunca teremos o surgimento de novas forças no futebol, que podem com o tempo angariar torcida. Depois todo mundo reclama do baixo nível dos Estaduais, mas muitos se esquecem de que grandes craques brasileiros surgiram em times menores. Além disso, dinheiro público beneficia clubes grandes em várias ocasiões, o que vemos agora mesmo em estádios, e muitos clubes gigantes tem o mesmo presidente há ‘séculos’. Claro que é mais ‘bonito’ visualmente ver times com mais torcida subindo, mas acho isso de torcer contra os menores algo meio exagerado.

  3. Sobre a F1 o pé de chinelo chorão tem chance de permanecer pois a qtd. de testes é menor, portanto não é absurdo um piloto mais velho ficar, por conhecer mais os carros e seus acertos e nem que seja para andar em 12º (basta ver que Trulli deve ficar também).

    O Massa e o B;Senna parecem mais desencanados de ser o “sucessor”; o Massa desencanou tanto que parece um ex-piloto em atividade (e o Alonso é bem melhor, claro). Button muito bem no ano, mas ainda penso na ÉREBEÉRE e o Vettel na frente ano que vem, pelo menos no começo.

    E claro que o time grande é o Boston, pois o Phoenix é uma FRANQUIA maior ainda,rsrsrs…

  4. Acho que vc me entendeu um pouco mal. Não torço critiquei os times pequenos, pelo contrário, gosto e torço para muitos pequenos, especialmente no Norte/Nordeste. Também defendo o rebaixamento e a subida. Pra mim deve subir aquele que se preparou e merece subir. Pode ser o XV de Piracicaba ou o Vitória. Mas convenhamos: qual a graça de um jogo do Bragantino para 500 pessoas?
    E creio que esse fato de angariar torcida com a exposição do clube ou a subida de divisão é balela. Veja o São Caetano, que ficou uns 6 anos na Série A, foi vice da Libertadores e hoje tem sua torcida diminuída. Há que se pensar nisso. Idem para o próprio Bragantino.
    Enquanto isso clubes mal geridos mas que tem uma base de fãs estão relegados as segundas divisões estaduais ou a famigerada Série D.
    Estou preparando um texto sobre uma reformulação na nossa estrutura de Séries A,B e etc. Acho que é hora dos clubes pequenos terem um espaço maior. O Brasileirão está virando terra de poucos. Muito poucos.

    Sobre a torcida para outros times, o que vc disse tem uma grande parte de verdade. Conheço um torcedor do Ceará que também torce com o mesmo fervor para o Fluminense. Mas veja, ele só tem essa influência do Flu por causa da TV. E hoje a TV e a internet tem trazido os clubes regionais mais pra perto do torcedor local, ainda que a influência dos grandes de RJ e SP seja latente. Também quero falar mais sobre isso quando tiver tempo.

    E o ano do São Paulo foi terrível. Em quem aposta pra assumir o clube ano que vem? Pq o Leão não vai ficar né…

  5. Depois da palhaçada de atrasar o jogo contra o Paraná, é bom mesmo o Bragantino ficar onde tá.
    Concordo com o Alexandre sobre o CAM. Se não mudarem MUITO, a novela em 2012 vai ser igual estre ano.
    O SPFC tá a cara do seu presidente. E não vejo muita melhora pro ano que vem.
    O Coritiba merece ficar com essa vaga pra pré-Libertas. Especialmente por ter mantido o técnico durante os altos e baixos nas competições. É isso aí.
    Concordo contigo sobre o Vasco, até merede o título. Por tudo que fez no ano. Mas tá difícil.
    O problema do BFR era o Caio Jr sim. Mas não o Caio Jr. Mas os resultados influenciam na opinião geral sobre os técnicos. Veja o Tite, já fez e continua fazendo mancadas. Mas o time deve ser campeão e tudo será ignorado.

  6. Ê Ô, Ê Ô, o Van Persie é um terror. Aí, fala pro Kalil esquecer o André e contratar o Van Persie.😆
    Ah, aproveita a viagem e pega o Seedorf (mesmo com 50 anos) pra arrumar o meio campo do Galo. Aí sim!

    • hehehe, sai pra lá Seedorf…de jogador em fim de carreira eu já estou calejado! E esse tal de Van Persie eu não sei não viu…tô queimando minha língua adoidado mas acho que essa fase dele não dura muito não!

  7. Acho que o problema de torcida hj é complicado pelo fato da mídia, como você disse abaixo, influenciar bastante com os grandes times e fica dificil surgir uma novidade. Além disso essa alegria dos times que sobem da B para A muitas vezes não se repete, pois parece que muitos torcedores (mesmo dos grandes e médios) só participam da hora boa e qdo o time vai mal acontece de abandonarem o barco. O caso do América exemplifica isso; é um time de história e raíz e, em que pese ter torcida pequena, os poucos que torcem, apareceram mais na série B para cantar “vamos subir coelho” e na A sumiram; se o clube acredita um pouco mais, tinha chance de não cair até.

    Sobre os times citados; o Bragantino até teve uma média de publico razoável (por causa de promoções e tal), e é um clube que a cidade adota, tem mais de 80 anos, tem história; o que ficou feio realmente foi o atraso do ultimo jogo. O São Caetano tem uma dificuldade geográfica para atrair torcedor, é bom lembrar; é como se Betim ou Contagem criassem um time, por exemplo.

    Sobre a regionalização de transmissão falamos mais depois.

    Sobre o SP; realmente o JJ quis se perpetuar no poder e isso pode ser perigoso para o clube no futuro; ele parece não ouvir muitas pessoas e precisaria ter alguém melhor para dirigir o futebol (mesmo o falastrão do Marco Aurélio Cunha sabia conduzir melhor as coisas, fazia o meio campo entre presidente e time), Além disso precisa contratar melhor; só nos ultimos 3 anos dá para fazer 1 time só com enganações contratadas, com exceção de goleiro. O time precisa (pelo menos) de 2 zagueiros (se o Rodolfo não ficar com a cabeça na Europa), 1 volante (estão querendo o Fabricio, que eu não traria), 1 meia (Montillo aí sim seria uma boa) e 1 atacante. E o Leão deve ficar por falta de opção. Até o Luxemburgo a meu ver poderia ser pensado, ja que o Dorival ainda não se firmou, mas deve ficar no Fla.

    Concordo com o Marco sobre o Botafogo.

    O que achou do Piquet dando volta antes da corrida e o jogo de equipe da Red Bull, que muitos ingênuos disseram que não fez jogo de equipe ano passado. Para mim fizeram jogo de equipe ao não apoiar o Webber e sempre apoiar o piloto preferido deles (Vettel), que é melhor mesmo, mas no ano passado o, campeonato do australiano foi tão bom qto do alemão e pela vantagem que ele tinha, eles correram o risco de perder o título ao não priorizarem o Webber 3 provas antes do fim.

  8. Acho que o problema de torcida hj é complicado pelo fato da mídia, como você disse abaixo, influenciar bastante com os grandes times e fica dificil surgir uma novidade. Além disso essa alegria dos times que sobem da B para A muitas vezes não se repete, pois parece que muitos torcedores (mesmo dos grandes e médios) só participam da hora boa e qdo o time vai mal acontece de abandonarem o barco. O caso do América exemplifica isso; é um time de história e raíz e, em que pese ter torcida pequena, os poucos que torcem, apareceram mais na série B para cantar “vamos subir coelho” e na A sumiram; se o clube acredita um pouco mais, tinha chance de não cair até.

    Sobre os times citados; o Bragantino até teve uma média de publico razoável (por causa de promoções e tal), e é um clube que a cidade adota, tem mais de 80 anos, tem história; o que ficou feio realmente foi o atraso do ultimo jogo. O São Caetano tem uma dificuldade geográfica para atrair torcedor, é bom lembrar; é como se Betim ou Contagem criassem um time, por exemplo.

    Sobre a regionalização de transmissão falamos mais depois.

    Sobre o SP; realmente o JJ quis se perpetuar no poder e isso pode ser perigoso para o clube no futuro; ele parece não ouvir muitas pessoas e precisaria ter alguém melhor para dirigir o futebol (mesmo o falastrão do Marco Aurélio Cunha sabia conduzir melhor as coisas, fazia o meio campo entre presidente e time), Além disso precisa contratar melhor; só nos ultimos 3 anos dá para fazer 1 time só com enganações contratadas, com exceção de goleiro. O time precisa (pelo menos) de 2 zagueiros (se o Rodolfo não ficar com a cabeça na Europa), 1 volante (estão querendo o Fabricio, que eu não traria), 1 meia (Montillo aí sim seria uma boa) e 1 atacante. E o Leão deve ficar por falta de opção. Até o Luxemburgo a meu ver poderia ser pensado, ja que o Dorival ainda não se firmou, mas deve ficar no Fla.

    Concordo com o Marco sobre o Botafogo.

    O que achou do Piquet dando volta antes da corrida e o jogo de equipe da Red Bull, que muitos ingênuos disseram que não fez jogo de equipe ano passado. Para mim fizeram jogo de equipe ao não apoiar o Webber e sempre apoiar o piloto preferido deles (Vettel), que é melhor mesmo, mas no ano passado o, campeonato do australiano foi tão bom qto do alemão e pela vantagem que ele tinha, eles correram o risco de perder o título ao não priorizarem o Webber 3 provas antes do fim.

    • O caso do América é diferente. Muito atleticano e cruzeirense aparece quando o América está em boa fase. A torcida mesmo do América é fiel, uns 1500 torceores que SEMPRE vão ao Independência. Nem mais nem menos. Em Seven Lakes público reduziu por causa da distância mesmo. Em BH são esses 1500. Na minha vida toda conheci 4 americanos.

      Eu não sou muito fã do Piquet. Mas é invegável que foi um dos grandes pilotos da história. Há quem jure de pés juntos que foi muito melhor que o Senna. Como não era nascido pra ver nenhum dos dois no auge, prefiro me abster. Achei bacana a iniciativa. Até pra atrair atenção mesmo. Pq essa conversa de “definir vice-campeão” é história pra boi dormir.
      E aquilo de problema no câmbio….hehehe….tem que ser trouxa pra engolir. JOGO DE EQUIPE.
      E pra constar: acho o Webber um GRANDE piloto. Desde antes da F1. Sempre foi MUITO bom.

  9. Você só reafirmou o que eu penso; os poucos torcedores tinham mais de se unir e tentar ajudar a salvar o time; ao menos, temos de reconhecer, a diretoria do clube não fez loucuras para manter o time na primeira, trazendo veteranos em demasia para inchar a folha de pagamento do clube.

    O Piquet dizem que acertava melhor os carros que o Senna. Além disso existe essa canonização em torno do Senna, forçam muito a barra com isso. Sobre o Webber ele é bom, mas o Vettel é superior ao meu ver.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s