Can’t buy me love


Dinheiro não compra amor, mas compra bons jogadores. O resultado pulverizantemente histórico do clássico entre United e City hoje veio graças ao dinheiro.

O mesmo dinheiro que tirou o mediano Chelsea do ostracismo. O mesmo dinheiro que tirou o pequenino Manchester City do nada. Não custa lembrar que a maior honra do time azul de Manchester é ser o maior vencedor da história da segunda divisão.

Paul Dickov, grande ídolo da vitória do City nos playoffs da 3ª divisão de 1999

Mas hoje a realidade é outra: Dzeko, Balotelli, Silva, Nasri, Aguero….e a lista é grande.

É claro que na mesma proporção da qualidade do time também estão a pressão e as vaidades. Temos que ver até onde isso vai durar, se o time realmente vai conseguir engrenar e  se segurar.

Não custa nada lembrar que na Liga dos Campeões o City tem jogado mal.

Mas hoje o resultado foi histórico. Nada, nem mesmo a expulsão de Evans muda isso.

Não custa lembrar também dos 8×2 para o United contra o Arsenal no início do campeonato. Agora Ferguson provou do próprio veneno.

O escocês nunca teve um resultado tão adverso em sua breve passagem pelo United. Resta saber como irá lidar com isso. (sic)

Esperem um United agressivo na janela de transferências de janeiro. Podem escrever.

Afinal, money can’t buy me love, mas compra todo o resto.

————————————————————-

A transmissão da RedeTV leva nota 0 nesse fim de semana. Tiveram um problema crônico com o áudio e não resolveram isso nem nos dois jogos do sábado nem no jogo do domingo.

Já desci a lenha na emissora aqui e continuo com minha opinião. Disse até que tinha dó deles, o Alexadre falou nos comentários que não deveria ter dó pois eles são porcos demais. Mas a minha dó é de pena, é de vergonha. Não sei como é o contrato deles, se eles tem contrato para a próxima temporada. Se não tiverem, duvido demais que vão ficar com os torneios.

————————————————————–

Continua o Panamericano e continuam os errinhos e bobagens cometidos pela Record.

Puseram um monte de jornalistas que não entendem bulhufas pra entrevistar os atletas e não está dando certo.

Pior ainda são jornalistas narrando as partidas. Vôlei de praia e boxe são os esportes que foram vítimas de jornalistas que não entendem nada. Transmissões constrangedoras.

As transmissões com o Éder Luis já estão gerando comentários sobre saudade do Galvão Bueno.

E o ufanismo está me tirando do sério. Mesmo quando o atleta não está entre os favoritos eles torcem e inventam desculpas para o baixo desempenho dos atletas. Uma pena.

—————————————————————–

A Portuguesa subiu e a Ponte encaminhou bem sua classificação.

Há uma lista de times na sequência: Náutico, Americana, Sport, Bragantino, Criciúma, Boa e Vitória.

A Série B está tão equilibrada quanto a Série A, se levarmos em conta que terminar em 4º é um título para qualquer um que esteja na Série B. A falta de um time de maior expressão faz com que não esteja sendo tão visada esse ano.

A Band comprou os direitos de transmissão (eram da RedeTV) e podemos terminar o campeonato com 4 paulistas subindo. Seria uma festa lá na emissora do Morumbi, claro. Mas também deixaria a Série B com 3 ou mesmo com 2 paulista (Guarani e São Caetano ainda podem cair).

Levando em conta os “caintes” de hoje, a Série B do ano que vem pode continuar sem um clube “grande”.

O que seria ruim para a emissora. Muito ruim.Ainda mais levando em conta a rejeição da Band fora do estado de SP.

——————————————————–

Termino mais um fim de semana falando de morte. Dessa vez foi na MotoGP.

O acidente é forte. O piloto italiano Marco Simoncelli foi atropelado, o maior medo de qualquer piloto da categoria. O acidente foi tão forte que o capacete do piloto foi quebrado e saiu de sua cabeça.

A Indy sofreu uma chuva de críticas essa semana. Principalmente da imprensa britânica.

Agora pode ser a vez da MotoGp.

Andar de moto dentro da cidade a 60km/h já é perigoso. Imagine a  200km/h. Não tem proteção que aguente. As quedas sempre são críticas e há até técnicas para cair. Nem sempre dá certo. Semana passada um piloto perdeu parte de um dedo, que por sorte  foi reimplantado.

Talvez seja hora de haver maiores preocupações com a segurança dos pilotos. O desenvolvimento tecnológico dos carros foi assustador de 20 anos pra cá. Em termos de segurança inclusive.

Eliminar as mortes é algo praticamente impossível. Mas podemos reduzir os fatores que podem causar ferimentos e mortes. A própria F1, há 17 anos sem um acidente fatal, sempre está discutindo novas maneiras de proteger os pilotos. A carenagem nos pneus traseiros (que será implantada na Indy) e a proteção mais alta no cockpit sempre estão na lista de discussões da FIA e da Federação dos Pilotos.

Apenas para ilustrar tudo o que disse, vou colocar 2 vídeos de dois acidentes:

Kubica no GP do Canadá em 2007. 20 anos antes e Kubica estaria morto.

O segundo acidente é a morte de Gilles Villeneuve, o gênio que nunca foi campeão. O acidente é muito parecido com o de Kubica. O carro perde o controle, passa pela grama, bate forte no muro e decola. A diferença é que Kubica ficou dentro do carro e se feriu. Gilles foi arremessado para fora e morreu.

Já viso logo que o vídeo é forte. Não mostra sangue nem mesmo tem um close da cena. Mas é forte. Estejam avisados.

3 thoughts on “Can’t buy me love

  1. Eh, o Manchestre Unido perdeu até o rumo de casa. Sorte que estava na própria City🙂 Resta saber até onde vão os clube$ de milionários.

    Não vi os jogos pela Rede TV e não sei do problema do áudio. Mas no Belas na Rede (de ontem) tiveram a genial ideia de botar umas músicas techno de BG. Durante o debate. Mas o volume estava uns 2 pontos acima do tolerável e até atrapalhava a compreensão do que era falado. Totalmente sem noção.

    A Record e o Pan, nem dá pra falar muito. É muito barulho por pouco.

    Só uma pequena correção, a Band não comprou a série B, ela ainda é da Globo, que repassa pra parceira.

  2. Concordo plenamente sobre a questão do dinheiro (ainda que o United tb seja financiado por empresários norte-americanos, o jeito que a coisa aconteceu com Chelsea e City é algo que explicita mais essa coisa de dinheiro suspeito). Sobre o placar penso que seja exagerado pois o United foi para cima depois de fazer o 1×3 e depois qe tomou o quarto gol, simplesmete parou de jogar; a vitória do City foi justa mas o placar exagerado.

    Sobre o Pan, é bom lembrar que, das 26 medalhas de ouro até agora, 15 são apenas de 2 esportes (vela e natação), ou seja, nem estamos sobrando tanto assim em relação aos muitos reservas do Canadá e a má fase de Cuba.Sobre a transmissão da Record é bom para qem criticava a Globo; no domingo a Record praticamente não transmitiu nada, jogou tudo na Record 2, ou seja, simplesmente ridículo. O duro é que vão ter assunto para malhar o Ricardo Teixeira, já que o futebol foi eliminado cedo (o que não é novidade, já qe o futebol nunca ligou para Pan).

    Sobre a Rede TV! vi o problema do som no jogo da Juventus, e é lamentável que não tenham arrumado; mas não surpreende, pois vi no Flávio RIcco que podem acabar com aquilo que chamam de programa de esporte na hora do almoço (talvez acabe porque o corinthiano contratado foi mandado embora por uma bobagem qualquer, não por falta de qualidade).

    Acho que o Náutico sobe e a outra vaga é ainda uma loteria. É ruim para a Band levando em conta o bairrismo da emissora, mas poderia ser uma boa se pensassem em cobrir melhor o torneio, se tentassem transmitir uma rodada na terça, ou seja, poderiam aproveitar o cenário da melhor forma.

    Sobre o acidente, assino embaixo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s