Bem-vindo de volta, campeão do Mundo


Bom, o post de hoje é dedicado ao time masculino de basquete, mas também vou tratar de outros 4 assuntos desse fim de semana. Hoje o post está bem grande….
——————————————-
See y’all in London!


Sim, o basquete masculino brasileiro está de volta a uma Olimpíada. O basquete 2 vezes campeão do mundo e três vezes bronze em Olimpíadas.
Um time composto por muitos jogadores jovens, que tinham e ainda tem muito o que provar em suas carreiras.
Um time composto também por muitos jogadores experientes, rotulados de fracassados pelos seguidos insucessos que nossa seleção teve nos últimos 15 anos.

Um time com um técnico que tem um Ouro Olímpico no currículo e que em pouco mais de um ano no cargo já conseguiu fazer o nosso jogo coletivo e mental evoluir de maneira assustadora.
Mas acima de tudo, um time composto por 12 jogadores que quiseram representar o Brasil. No popular, jogaram com raça.

O começo foi ruim. O Brasil jogou mal toda a primeira fase. Perdeu para a República Dominicana. Mas Ruben Magnano foi moldando o time aos poucos. E ele tem muitos méritos. O Brasil está longe de ser um time muito bom tecnicamente. Tem bons valores individuais sim, inclusive Splitter e Huertas, os dois melhores jogadores da Europa nas últimas duas temporadas. Mas o Brasil pecava no coletivo e no psicológico.

Foi na segunda fase que a evolução se deu por completo. Atropelamos 3 dos quatro adversários. E vencemos a Argentina, um time tecnicamente muito superior e com mais recursos que o nosso. Vencemos no psicológico. Foi o combustível necessário para elevar o moral na disputa contra a República Dominicana. Foi um jogo duro, disputado. Mas o Brasil venceu.

O basquete mascuino volta a uma Olimpíada. Volta a ter destaque na mídia. Volta a atrair o interesse de jovens. O espaço cedido ao volêi nas últimas duas décadas como o segundo esporte do Brasil, será agora compartilhado.

Mestre Splinter😉

Ainda há muito a evoluir. Muito o que trabalhar. Dificilmente conseguiremos um resultado superior a uma quarta de final nas Olimpíadas. Mas já será uma evolução. O cenário está se desenhando muito favorável para 2016. Temos vários jogadores com menos de 25 anos, e jogadores que aguentaram a bronca nesse pre-olímpico e que ainda tem muito o que evolur em suas carreiras.
E temos um técnico que sabe como poucos trabalhar com equipes jovens. Aquele time da Argentina vice mundial em 2002 e campeão Olímpico em 2004 ainda é praticamente o mesmo hoje, 7 anos depois. Temos que dar crédito a Ruben Magnano.
Ainda devemos levar em conta que Anderson Varejão não disputou o torneio. Machucado, ele chegou a se concentrar com os outros atletas e só foi cortado quando os médicos tiveram a certeza que ele não estaria apto a jogar. Varejão estará em Londres.
E vamos estar todos assistindo daqui. Não é?
See y’all in London!
————————————————————————-
Europeus

Começou o Campeonato Italiano. E a Juventus começou bem. Não vi o jogo, por isso não posso fazer uma análise mais completa, mas gostei demais dos lances que originaram os gols. Especialmente da participação de Andrea Pirlo.


A Juve, assim como o Liverpool, se reforçou bastante pra temporada. Trouxe nomes muito bons, como Pirlo, Vidal, Lichtsteiner, Elia e Pazienza.

Sem contar que agora a Juve tem um estádio próprio. O primeiro estádio próprio de um time italiano em qualquer divisão. E as arquibancadas ficam bem próximas ao gramado, o que dá um aspecto de caldeirão a moderna Arena.

Se vai dar caldo, teremos que esperar pra ver. Conte foi ídolo assim como Ferrara. Assim como Conte, Ferrara começou bem. E depois a Juve foi se afundando. O investimento foi feito. Agora é pagar pra ver.

Enquanto isso os dois rivais da Juve tropeçaram. A Inter perdeu. O Milan empatou. A Roma inicia a temporada numa crise que parece digna dos jornais sensacionalistas italianos. Vejo as equipes italianas um nível abaixo dos rivais espanhóis e ingleses na Liga dos Campeões e Liga Europa.

Já na Inglaterra, corremos o risco de termos uma espanholização do campeonato. City e United estão sobrando. O United por méritos de um treinador genial (e do dinheiro também, claro.) Já o City por méritos únicos e exclusivos do dinheiro.

Mas é bom o pessoal do City abrir o olho, pois a UEFA está bolando um plano pra acabar com essa gastança desmedida para as próximas temporadas.

Enquanto não vem o tal plano, o City vai se aproveitando e montando um grande time no papel. Se as vaidades vão deixar a equipe tranquila, é outra história. O que aconteceu é que eles estão nivelados com o United. E os dois sobram.

Falei sobe o Liverpool há pouco tempo. E os Reds tropeçaram contra o Stoke, que faz um bom início. Não serão campeões, mas acho que lutarão por uma vaguinha na Liga dos Campeões. Ainda há um longo caminho pra evoluir.

Já o Arsenal, depois de contratar uma Kombi de jogadores no último dia da janela, venceu o fraquinho Swansea por 1×0. Nada bom. Era jogo pra mais de 4.

Essa semana tem estreia das Ligas Européias. Que aliás, só engrenam na fase de mata mata. Por enquanto é só mídia mesmo. Nada de emoção.

—————————————————————-

Campeonato Tupiniquim

Parece que uma “virose” chamada Medus Lideranças está assombrando os clubes de cima da tabela. Todos tem jogado mal. O Corinthians se sustenta em primeiro porque sempre que alguém tem uma chance de ultrapassá-lo, é derrotado.

Aliás, como tem jogado mal Corinthians, Flamengo, Palmeiras e Vasco. O time do Vasco é o menos pior, mas está muito abaixo do que pode jogar. Já o Flamengo do Profexô está ladeira abaixo. Daqui a pouco acaba essa lua de mel com o dentuço.

Tenho que destacar também a péssima fase do Cruzeiro. Poucas vezes vi o time da Enseada das Garças tão mal. Jogando mal, torcida quieta e desanimada e um medo do rebaixamento que nunca antes houve na história desse país!

Parece que os dias dos Perrella estão contados. Já se vão 8 anos sem ganhar nenhum título importante e a torcida, exigente e acostumada com títulos, perdeu a paciência de vez com a duplinha de açougueiros.

Por sua vez Leandro Damião e Borges desandaram a fazer gols. Damião não demora muito pra ir embora. E Borges deve estar rindo a toa. Saiu da barca chamada Grêmio pra ir pra um time com Neymar e Ganso, que deixam o figurão na cara do gol pelo menos 35 vezes por partida. Aí até eu né!

————————————————-

Futebol de Areia

Impressionante a soberba do brasileiro. Quanto temos uma seleção que domina um esporte, a maioria de nós tem o costume de achar que somos imbatíveis e que somos o país de tal esporte.

Vale pro futebol de areia. Quanta soberba! O chocolate que a Rússia aplicou na seleção na final da Copa do Mundo serviu pro pessoal abrir os olhos. Foi uma paulada! Um time defensivamente impecável, taticamente disciplinado e muito técnico. Mas o pessoal do EI e da Band não enxergava isso!

Surpresa, estamos sendo surpreendidos, etc. Mas eu só precisei assistir um jogo da Rússia ( a semi) e vi o quão forte era a seleção gelada. E não me surpreendeu nada a seleção brasileira ser derrotada.

Comentários como: somos o Brasil, não entendo isso, vamos virar (tava 12×5). O Junior Negão então, falou que o Madjer, jogador da seleção portuguesa e um dos melhores do mundo, não tinha vaga no Brasil nem no banco. Talvez tenha mudado de opinião….

Não sou muito fã de futebol de areia, mas assisti a semi e a final. Por não ter nada melhor pra fazer, confesso. Que sirva de lição, para que o pessoal aprenda a observar os outros países e a reconhecer as virtudes e qualidades deles. A Rússia foi muito superior ao Brasil. O tempo inteiro. Não foi sorte.

———————————————-

F1

Pelo menos as corridas tem ultrapassagens. E muitas. De vez em quando um acidente mais legal, como o da largada ontem.

Porque lá na frente o tal do Vettel tá sobrando. Lembra e muito o Schumacher na época do penta. Ele nem aparece depois da 5ª volta. Abre e some.

Pelo menos ali atrás há disputas por posições. Na época do Schumacher era todo mundo um atrás do outro em fila. Ultrapassagem só quando tinha retardatário. Então a F1 não está chata, pelo menos não pra mim.

Mas que eu fico torcendo pro carro do Vettel quebrar, isso eu fico!

———————————————————-

Comentários:

O Alexandre e o Marco comentaram sobre o Rogério e a seleção.

Sobre o Rogério, completo dizendo que acho que ele nunca defendeu a seleção porque sempre trombou com goleiros em melhor fase que ele. Marcão, Dida, Júlio César….Rogério é bom. Para por ai. Nunca foi “bom demais”, “excelente”, “sensacional”. Todos os que citei foram isso em algum momento. Rogério tem deficiências sérias. Mas tem muitos méritos também, especilamente nas cobranças de falta e penalti, onde ele é realmente muito bom.

Sobre a seleMano, não tenho comentários. Pode até ser que o Brasil ganhe a Copa Roca, visto que a Argentina também terá somente jogadores “argentinos”, o que, convenhamos, não é lá grandes coisas. Mas Renato Abreu! Quer dizer, Renato Abreu! Não é possível. Renato Abreu? Será que ele queria convocar o Loco Abreu e descobriu na última hora que ele é uruguaio? Só pode ser!

E Back in Black é clássico. O melhor do ACDC.

ps: texto sem revisão. Desculpem os erros…

2 thoughts on “Bem-vindo de volta, campeão do Mundo

  1. Aí, já que vc tocou no assunto do estádio da Juve, que tal falar do custo da obra em comparação com os zilhões que custarão os estádios daqui? E isso com algumas empreiteiras negando até vale transporte pros operários.
    O Vettel é fods, nem dá pra secar o cara. Já deu umas vaciladas mas ainda assim tá quase imbatível, talvez só se o Alonso fosse pra RBR. Gostaria muito de ver os 2 com carro igual.
    Sobre o Brasileirão, Vai ser igual os últimos anos, decidido no final. Podem criticar o quanto quiserem mas é um dos mais equilibrados do planeta. E não precisamos mudar pra mata-mata pra ter emoção.

  2. Concordo plenamente que a geração do basquete é mais para o Mundial de 2014 e para a Olimpíada de 2016; a 1ª fase do time foi razoável apenas e ainda não temos tantas peças de reposição como EUA, Espanha e outras equipes européias; agora é trabalhar sério, sem se deixar levar pelo oba-oba momentâneo para ir bem na Olimpíada; um quinto lugar já estaria de bom tamanho; se vier mais, melhor. Acho que o basquete BEM MELHOR que o vôlei como esporte e poderia, se tivesse um trabalho sério para tal, voltar a ser o segundo esporte brasileiro; mas aí teria de ter um trabalho mais consistente na formação de jogadores, apoio de empresas, etc…

    Vôlei de praia, futebol de salão e futebol de areia é bom só para quem joga, para assistir é péssimo, então passo.

    No Brasileirão o equilíbrio dos times vai fazer com que ele só se defina no final realmente e concordo que a fórmula tem de ser essa e não precisa de mata-mata.

    Acho o Rogério melhor que o Marcos o Julio Cesar, mas aí é questão de opinião.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s