Até quando?


Bom, sem mais delongas, vou ser curto e direto: Jóbson, se cuida!

Não é uma ameaça, o que desejo para o jogador é que ele cuide de sua saúde, da sua cabeça.

Fui contra, desde sempre, à contratação do jogador por empréstimo. Mas creio que todo atleticano deu um voto de confiança para ele pois Alexandre Kalil bancou o jogador desde o primeiro momento.

Ele assinou um contrato que já previa suas indisciplinas. Ao que consta, havia um tipo de punição para cada ato indisciplinar do jogador.

E não demorou nada e Jóbson já estava recebendo a primeira punição. Depois do primeiro jogo da temporada o atacante ficou suspenso por semanas. Não foi divulgado o motivo, o que gerou muita especulação sobre o que ele havia feito para simplesmente sumir do elenco. Falta a treino, baladas….Nada de concreto.

Depois de sua absência, Jóbson retornou aos poucos. Sem Tardelli e Obina, era o único nome certo do ataque do galo. E os motivos são simples. Por mais que a imagem do jogador indisciplinado, condenado e punido por uso de crack seja forte, a imagem dos seus gols, dribles e arrancadas no Botafogo eram mais fortes.

Ainda mais quando levamos em conta o fato que vivemos numa sociedade muito “frouxa”, em que o sentimento de impunidade é muito mais forte que o sentimento de justiça. O que todos fizeram foi dar várias “segundas” chances a Jóbson. Várias.

Ele foi pego duas vezes por uso de cocaína. Assumiu que havia usado cocaína numa festa antes de aparecer a segunda amostra positiva. Então no julgamento assumiu ter usado crack, um subproduto muito mais forte que a cocaína.

Com duas amostras positivas Jóbson poderia (e deveria) ser banido do esporte, de acordo com as regras da WADA. Mas não foi:

Julgado em dois processos, Jobson acabou contando com a condescendência dos auditores, que não viram no atleta um caso perdido, mas sim um jovem de talento que precisa de ajuda.   fonte:GE.

Foi punido por dois anos. Logo depois a pena foi reduzida para seis meses.

E o Botafogo acreditou no jogador. Mas então surgiram outros atos de indisciplina.

O seu empréstimo ao Atlético foi mais uma chance na carreira do jogador. Recomeçar num clube grande, que tem um presidente que acreditou e recuperou um dos grandes garotos problemas do futebol (Tardelli) e o transformou num ídolo e homem.

Mesmo com mais um julgamento marcado, dessa vez na WADA, o Atlético acreditou no jogador. Mas parece que Jóbson não acredita em si mesmo.

Justamente depois de fazer duas partidas seguidas como titular, pediu pra sair. Pegou a todos de surpresa.

E o Botafogo já disse que não o quer de volta. Má influência.

E agora ele enfrentará um julgamento de verdade. Um lugar onde as suas indisciplinas não contarão a seu favor.

Pode ser o fim da linha pra ele.

Quantos moleques sonham em ser jogadores e nunca tem uma chance? Jóbson já teve a dele. E jogou tudo fora. Várias vezes.

Para quem quer refrescar a memória: o julgamento e uma entrevista.

2 thoughts on “Até quando?

  1. Acho lamentável. Mas, infelizmente, não creio que ele tenha recuperação. Já foram 3 chances (que quase ninguém tem na vida inteira) e ele tacou todas no lixo.
    BAD!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s